Peguei meu namorado no Tinder…

Paula, peguei meu namorado no Tinder faz umas semanas atrás. Ele negou. Depois peguei ele usando o Tinder mais uma vez, e dessa vez ele decidiu falar que estava usando para um amigo. O que eu faço? Não acredito no que ele está falando… Devo?


Para começo de conversa: sua intuição de não acreditar está mais do que correta.

Se você quiser ser (ou continuar sendo) traída, você continua com ele. Se não, você termina com esse cara.

Ele mentiu na primeira vez. Na segunda, além de mentir, ele distorceu toda a história (provavelmente porque não tinha como esconder que estava usando o aplicativo). O cara não te respeita; ele mente e está planejando te trair. A verdade é que ele já está te traindo emocionalmente, investindo em outras meninas. Ache um homem que não minta e que não fique de papinho com “amigas” em aplicativo de pegação.

Ah, e ninguém usa o Tinder pro amigo, tá? Certeza absoluta que ele não está fazendo processo de seleção pra encontrar uma namorada pro colega.

Desculpe, mas creio que você já sabia o que deveria fazer. Espero que esse post seja o empurrão que você precise pra terminar.

Alguns responde estarão postados aqui a partir de agora. Você ainda pode ver os vídeos clicando aqui:

E não se esqueça de se inscrever no canal!

Quer mandar a sua pergunta? contatopaulaexplica@gmail.com

Advertisements
Posted in Amor na Era Digital, Aplicativos, traição | Tagged , , , | Leave a comment

Não quero quebrar o coração dele e das minhas filhas

heart-1966018_640

Estou em um relacionamento com meu namorado faz quase um ano e meio. Tenho 28, e ele 32. Ele é legal, minhas filhas o adoram, mas honestamente ele não é o homem certo para mim. Não consigo terminar com ele, pois sinto que vou quebrar seu coração e o coração das meninas (uma tem 7 e a outra 9). Também, tenho de admitir: tenho um pouco de medo de ficar sozinha. O que eu faço?


 

Primeiramente, deixa eu te fazer uma pergunta séria: você tem certeza que ele não é o cara para você? Será que você está confundindo amor com paixão? Vai lá no canal ver o vídeo sobre isso. Se parou para pensar depois de assistir, pensa com carinho. Tente conversar com o cara e dar um up no relacionamento, para ver se é esse o problema. Agora, se você tem certeza que o problema NÃO é que ele não é mais novidade, e você também tem certeza absoluta que você quer terminar, vamos lá:

Entendo que você não queira machucar suas filhas. No entanto, você não pode ficar em um relacionamento infeliz por causa disso. Ele sequer é o pai delas, e o vínculo não foi feito há muito tempo também. Para meninas tão jovens, um ano e pouco pode parecer uma eternidade, mas a gente sabe que não é. Explique de uma forma simples (sem usar as suas filhas de terapeutas nem de ombro pra chorar, é só explicar mesmo viu?) que o relacionamento não deu certo, e que a mãe delas merece ter uma pessoa com quem ela se sinta bem. Não prolongue o assunto mais do que o básico e necessário. Mesmo se elas não entenderem imediatamente, elas entenderão em breve.

Quanto ao seu parceiro, pense bem: você não iria gostar que alguém ficasse com você por pena. Provavelmente ele também não quer isso para ele mesmo. Entenda que ficar com o seu namorado por medo de quebrar o coração dele (isto é, por pena) é fingir que você possui sentimentos que não existem, e ninguém normal quer viver uma mentira. Por mais que ele fique triste, é o correto a se fazer, e é o melhor para ele também.

Em relação ao seu medo de ficar sozinha, eis minha recomendação: não pule para um novo relacionamento assim que sair desse. Trabalhe em você, nas suas coisas, nos seus projetos. Quais são os seus talentos? O que você gosta de fazer? Se namore antes de namorar ou casar com os outros. Faça terapia, caso possa e deseje. Se você não souber o seu valor, poderá acabar em outro relacionamento apenas por desespero.

 

Não se esqueça de se inscrever no canal!

Quer mandar a sua pergunta? contatopaulaexplica@gmail.com

Posted in amor, Paula Responde, Término | Tagged , | Leave a comment

Amizade colorida com ciúme?

Paula, gosto de um cara e estamos em uma “amizade colorida”. Eu queria mais, mas ele não, e ficou nisso. No entanto, toda vez que saio com alguém ele fica com ciúmes, fica passivo-agressivo e, resumindo, se torna um mala. Toda santa vez que falo com alguém é a mesma coisa. Como proceder?


 

Você quer mais do que só dormir com o cara, mas aceitou o “contrato” porque ele não quer mais do que isso. Tá, já não concordo, mas se você tá boas com o fato, beleza.

Aí você sai com outros caras e ele não gosta. Isto é, não quer um relacionamento contigo, mas também não quer que ninguém tenha algo sério com você também. Outra coisa: se ele não quer um relacionamento, ele com toda certeza tá “pegando” outras também (ou quer pegar, a intenção é o que conta). Mas você não pode, né? Bom, óbvio. Afinal, se você entrar num relacionamento sério com alguém, ele vai perder o que tá ganhando agora. Não precisa ser Sherlock Holmes pra desvendar esse mistério.

Como proceder? Está tudo na sua mão.

Ou você abre mão de um cara babaca e egoísta que só quer comodidade de poder ir pra cama com você sem ter um relacionamento (que é o que você quer), ou você abre mão da possibilidade de conhecer um cara legal pra ficar com o vida boa aí.

Alguns responde estarão postados aqui a partir de agora. Você ainda pode ver os vídeos clicando aqui:

E não se esqueça de se inscrever no canal!

Quer mandar a sua pergunta? contatopaulaexplica@gmail.com

Posted in Paula Responde | Tagged , , | Leave a comment

O que faço com o que ele me deu nesses seis anos?

Paula, vou terminar com o meu namorado. Não tenho nenhuma dúvida sobre o nosso relacionamento, simplesmente não deu certo e quero terminar. No entanto, estamos juntos faz seis anos, e, obviamente, ele me deu presentes, e tem umas coisas dele aqui em casa. Sei que tenho que retornar o que não é presente, tipo roupas e coisas assim, mas o que faço com o que ele realmente me deu?


Como você mesma disse, vocês ficaram um bom tempo juntos. Presentes são dados, não emprestados, então não os retorne. É rude e desnecessário. No entanto, existe um tipo de presente que você precisa devolver: presentes de alto valor sentimental; os que significam uma promessa. Um bom exemplo seria uma joia da avó dele, que ele te deu de presente porque acreditava que vocês iriam ficar juntos para sempre. Presentes de promessa que não somente ele, mas parentes dele te deram devem ser devolvidos.

E quanto ao resto, veja o que você quer manter e o que não quer. Dê o que não quiser para alguém, jogue fora ou mande para uma instituição de caridade (afinal, não vamos jogar roupas e livros no lixo com tanta gente precisando, né?).

Por último, lembre-se que se a presença desses presentes na sua casa te deixa mal, livre-se deles. Se ainda não sabe o que fazer com alguns, ponha-os numa caixa e deixe-os lá “até a poeira (emocional, nesse caso) descer”. É um recomeço, e às vezes a gente precisa fazer uma faxina (dentro e fora) pra ficar bem 😉 .

Alguns responde estarão postados aqui a partir de agora. Você ainda pode ver os vídeos clicando aqui:

E não se esqueça de se inscrever no canal!

Quer mandar a sua pergunta? contatopaulaexplica@gmail.com

 

Posted in Paula Responde | Tagged , | Leave a comment

Minha namorada X meu cigarro

Minha namorada quer terminar comigo por causa do meu cigarro. Já me ameaçou várias vezes, e agora me deu um ultimato. Acho isso besteira, e não acho justo comigo. Existem coisas mais importantes do que ficar brigando por causa de cigarro. Como faço para ela me entender?


Pelo que eu estou entendendo, você não quer parar de fumar. Ou pelo menos não muito. E ela não aceita o seu cigarro. Ninguém quer ceder. E aí?

Ela não está sendo justa? Podemos terminar um relacionamento por qualquer coisa que nos incomode. Se nós nos arrependeremos depois de terminar, aí já é outra história. Não existe um tribunal para julgar se ela está sendo justa ou não. Você está tentando defender a sua nicotina.

Não estou falando que você deva parar de fumar por ela (por mais que eu mesma odeie cigarros). Isso é com você. Na vida, a gente escolhe as nossas prioridades. Ela escolheu que prefere uma vida sem um parceiro fumante, e está disposta a terminar com você por causa disso. Ela pode. Você até pode achar que outras coisas são mais importantes, mas ela acha esse conflito bem sério.

A batata quente está contigo. Veja qual é a sua prioridade (de verdade, seja honesto com você e com ela, porque tentar mudar só para agradar o outro nunca dá certo), e siga o seu caminho. Ou vocês entram em um acordo, ou não.

Alguns responde estarão postados aqui a partir de agora. Você ainda pode ver os vídeos clicando aqui:

E não se esqueça de se inscrever no canal!

Quer mandar a sua pergunta? contatopaulaexplica@gmail.com

Posted in Paula Responde | Tagged , , | Leave a comment

Katy Perry e seu beijo no American Idol

ABC's "American Idol"

Então, sei que não estou postando aqui tanto quanto deveria, mas essa notícia me fez pular da cadeira (me tomou 4 dias, mas estamos aqui), então vamos lá:

Katy Perry beijou um dos candidatos do American Idol sem ter consentimento para isso (veja com os seus próprios olhos aqui, caso esteja pensando que é fake). Você provavelmente não sabe disso porque a verdade é que, novamente, há um peso e duas medidas quando se trata de assédio sexual entre homens e mulheres. Se fosse um homem, ao invés de Katy Perry, isso estaria em tudo quanto é canto.

Vamos por parte:

A história foi a seguinte: Bejamin Glaze (19 anos de idade) era um dos participantes do programa. Ele disse que nunca beijou uma garota porque, para ele, ele teria de estar em um relacionamento com uma menina para beijá-la.

Não interessa o que você pensa disso. O corpo é dele, regras dele. Todo mundo minimamente razoável concorda com isso.

Certo?

Não, não para Glaze. Errado.

Katy chamou-o para frente, para aproximar-se dela, constrangendo-o. Ao chegar bem perto da banca onde Perry estava, Glaze questionou: “na bochecha”? E deu um beijo tímido no rosto de Katy Perry. Ela criou uma desculpa para ele dar outro beijo em sua bochecha, e nisso roubou um selinho dele. Todo mundo reagiu como se fosse algo bom, como se não fosse nada.

Pois foi mais do que “nada” para Glaze. Ele estava esperando para ter o seu primeiro beijo com uma menina especial. Depois disso tudo, ele foi entrevistado e mencionou que, se ela pedisse, ele não a teria beijado.

Conclusão: foi um beijo forçado. Ninguém tem como argumentar contra isso.

Notícia não muito interessante? Pode ser. O ponto aqui não é esse. O ponto é, e se invertêssemos os papéis? E se fosse um homem de trinta e poucos anos falando para uma menina de 19 se aproximar dele, com mais duas outras pessoas falando “vai lá”, e o cara lhe rouba um beijo? Imagina isso na TV? Sério, pare uns segundos para imaginar a cena e suas possíveis consequências.

Parou e pensou?

Olha, eu tenho CERTEZA que isso geraria um escândalo. Se duvidar, até chamariam o homem de estuprador, que é culpa do patriarcado e blá blá blá. Katy Perry está bem, enquanto que, em um universo paralelo, sua versão masculina estaria bem f*dida pelo que fez com uma inocente menina de 19 anos.

O ponto aqui não é o beijo, e sim a desigualdade quando se trata de gênero. Honestamente, acho que isso é ultrapassar os limites. Pode ter gente que ache que não. Esse não é o problema. O problema aqui é que, feito por uma mulher, não tem problema, enquanto que, feito por um homem, tem.

Se a sociedade procura por igualdade, esse tipo de coisa deve ser conversada.

Beijos roubados por mulheres são levados na brincadeira, enquanto beijos dados por homens são assédio. Muitos até falaram que ele deveria ter ficado feliz. Aposto que muitos o chamaram de *insira um apelido derrogatório para homosexuais aqui*. Ninguém falaria isso para uma mulher. Ninguém a chamaria de algo por não ter gostado de um beijo roubado. O cara que roubou o beijo provavelmente levaria um soco de alguém ou seria MUITO criticado na mídia, se fosse um caso de um famoso, como a Katy Perry. Cadê a igualdade em julgamento? Não vejo.

Não se esqueça de se inscrever no canal!

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Uma história de catfishing que deu certo… por sorte

catfish
(Imagem: TheSun)

Vou contar para vocês uma história real que aconteceu na Inglaterra e que eu li faz duas semanas no site The Atlantic, junto com os meus comentários.

Senta que lá vem história.

Emma é uma moça francesa que mora em Londres e tinha terminado um relacionamento sério faz um tempo. Cansada de ficar sozinha e sem ter um círculo social grande (afinal, já estava fora da escola/faculdade), ela decidiu baixar o aplicativo de relacionamento Zoosk. Como a gente sabe, existem vários aplicativos de relacionamento, e geralmente eles possuem uma “fama” que pode ser de ser para relacionamentos sérios ou de pegação. Zoosk, com um anel em seu logo, indicava obviamente que era para compromissos sérios, justamente o que Emma queria. Maravilha.

Em pouco tempo, ela começou a conversar com um homem que mora a 160km dela. Seu nome é Ronnie, tem 34 anos e é decorador. Tudo estava indo ótimo, o cara era bem bonito – aliás, parecia um modelo – e eles conversavam todos os dias. A moça, que tinha se mudado para Londres fazia não muito tempo, estava longe de todos os seus familiares e conversava com sua irmã pela internet. As duas fofocavam sobre o cara todos os dias e sobre como ela estava ansiosa para encontrá-lo.

O problema é que Ronnie estava sempre ocupado. Sempre. Nunca podia encontrá-la. Ele às vezes mandava fotos novas, mas meses se passaram e nada de conversar nem por vídeo. Eles já estavam bem próximos, e a conversa era bem íntima – eles estavam em um relacionamento. Eles faziam planos, só que Ronnie nunca colocava uma data neles. Emma estava começando a ficar frustrada, pois todas as suas tentativas de encontrá-lo falhavam. Ele sempre estava ou no trabalho (aparentemente trabalhando 24 horas por dia) ou fora do país, longe, etc.

No meio tempo, Emma mudou de emprego, e falou sobre seu relacionamento à longa-distância. Aparentemente, isso deixou um colega curioso, que perguntou mais detalhes e enfim falou que Ronnie não queria vê-la, e que talvez o Ronnie nem fosse o Ronnie. Ele sugeriu que ela fizesse uma pesquisa reversa de imagem, para ver se o cara era real mesmo. Mas ela não queria escutar, ela tinha certeza que tudo ia ficar bem.

Seis meses já nessa enrolação, tudo o que Emma tinha era o número do Whatsapp de Ronnie e suas fotos. Foi depois disso que sua família pediu para que ela cortasse todo o contato com seu namorado virtual. Novamente, Emma estava relutante. No entanto, ela finalmente decidiu usar a pesquisa reversa de imagem na sua foto favorita de Ronnie, e decobriu que as fotos estavam linkadas a um perfil de um modelo turco, Adem Guzel.

Confusa, Emma decidiu perguntar sobre Adem para Ronnie. Ele prontamente disse que era ele, e que era um nome que ele usava no passado. Emma começou a fazer pressão para vê-lo na câmera, e ele dizia que chat em vídeo “era coisa para crianças”. E a enrolação continuava…

Mais um tempo passou-se. Eles já estavam nesse relacionamento virtual por quase um ano quando Ronnie teve um problema em seu computador. Ao mandar sua primeira mensagem para Emma em um outro computador seu nome era outro: Alan Stanley. Emma perguntou sobre o nome, e Ronnie falou que comprou um computador usado, e por isso o nome estranho. Isso obviamente criou mais dúvidas na cabeça de Emma, que começou sua investigação.

Um pouco tempo depois, Ronnie mandou uma foto de um aquário para Emma, que prontamente decidiu usar a pesquisa reversa. Mais um erro de “Ronnie”: Emma descobriu que a foto tinha sido postada na conta do TripAdvisor de… Alan S.

Emma começou a pesquisar sobre Alan Stanley usando o email que aparecia junto com o nome “novo” no perfil de Ronnie. Ao procurar o email de Alan no google, ela conseguiu descobrir diversas informações, incluindo fotos. E Alan definitivamente não era Ronnie: Alan era um senhor quase da idade do pai de Emma. Ao ser questionado mais uma vez, o homem ainda tentou negar a mentira, mas já era tarde demais. Ele era Alan, e depois disso tudo ele teve de admitir a si mesmo que não podia mais mentir: mandou uma foto real de si mesmo, um senhor de cinquenta e poucos anos que já estava ficando calvo.

Emma ficou devastada. Porém, ela já havia criado um vínculo com Ronnie Alan, e eles continuaram trocando mensagens por um tempo. Ela queria conhecê-lo e saber o motivo dessas mentiras. A moça também entrou em contato com o modelo verdadeiro, Adem, para avisar que suas fotos estavam sendo usadas por uma outra pessoa. Foi um simples e curto aviso, que no entanto criou um vínculo entre Emma e o verdadeiro Adem.

O modelo respondeu sua mensagem. Mas dessa vez Emma foi esperta: pouco tempo depois de conversar por texto com Adem, ela quis conversar por vídeo, e este, ao contrário de “Ronnie”, aceitou o convite. Era ele mesmo, o homem das fotos. Daí nasceu uma amizade, que depois de um tempo se tornaria um romance.

Quanto à Alan, Emma ainda queria saber o motivo de ele fazer tudo isso com ela e queria um pedido de desculpas pessoalmente. E então eles finalmente tiveram o encontro que a moça tentava ter faz mais de um ano com o homem. Alan parecia que ainda via esperança no relacionamento dos dois, mas Emma não pensava o mesmo. Após mais um tempo de conversa e alguns encontros amigáveis, suas mensagens começaram a diminuir até cessarem.

A história de Alan? Um homem recém-divorciado e com a auto-estima baixa. Isso é desculpa para usar a foto dos outros e enganar Emma? Não. Diz ele que não tinha coragem de se apresentar, por isso usou a foto de outro homem. Aliás, Emma não foi a primeira a ser enganada por Alan. Isto é, não foi apenas um problema de auto-estima, e sim um ato repetitivo de enganar mulheres online. Alan chegou a ter que mudar de cidade por causa de todas as críticas que recebeu.

Emma e Adem estão felizes e juntos até hoje, e um detalhe: ao contrário de “Ronnie”, Adem prontamente foi visitar Emma. Como ainda (espero que seja apenas um ainda) não estão casados, Adem só pode ficar na Inglaterra por 6 meses de cada vez. Mas a questão é: em todo o momento que ele pode, ele está lá com a sua namorada. ❤

E o que podemos aprender com essa história?

-Emma teve um final feliz. No entanto, nem sempre é assim. Ela foi é muito sortuda.

-Alan poderia ser mais perturbado do que um cara apenas fingindo ser outro. Ele poderia ser um pervertido. Ele poderia ter feito algo com ela quando eles se encontraram pessoalmente. Claro, ela tomou precauções, como encontrar Alan em público. No entanto, lembre-se que a curiosidade matou o gato. Se alguém fingiu ser outra pessoa para falar com você, talvez a melhor tática seja bloquear essa pessoa e não entrar nunca mais em contato com ela. Se ela te enganou uma vez, quem vai lhe garantir que ela não vai tentar enganar uma segunda vez?

-Não existem motivos para alguém não usar a câmera do celular ou do computador para te ver. Se a pessoa gosta de você, ela vai querer te ver ao vivo. Se a pessoa não quiser te ver, das duas uma: ou a pessoa não gosta de você tanto assim quanto você pensa e está apenas te usando como um passatempo, ou a pessoa não é quem ela diz ser. Ou as duas explicações juntas. Veja a pessoa na câmera o mais cedo possível.

Investigue. Sério mesmo. Mesmo se a pessoa for fisicamente quem ela diz ser, ela pode não fazer o que diz fazer, e pode ser alguém completamente diferente de quem você pensa que ela é. A gente investiga sem ser online também, a única diferença é que vem naturalmente: conhecendo os amigos da pessoa e os lugares que ela frequenta, a gente descobre quem ela é. Em relacionamentos à distância, o google (e a pesquisa reversa de imagens) ajuda. Estou dizendo para fazer isso apenas no começo do relacionamento, por medida de precaução. Você não pode abrir a sua casa para uma pessoa completamente desconhecida, ou viajar para ver uma pessoa que você não tem a mínima ideia se é real ou não. Bom, poder você pode, mas não recomendo.

-Se uma pessoa que mora longe de você tem interesse em você, planos são parte do relacionamento. Se não existe um plano para vocês se verem desde bem cedo no relacionamento, este deve ser questionado. E, se planos para o futuro não aparecerem depois de um tempo, pergunte-se a si mesmo se existe futuro nisso ou não.

Se tiver uma história legal ou alguma dúvida, manda pra cá!

Beijos, e até a próxima 😉
Paula
Paula Explica

 

 

 

 

 

 

Posted in Amor na Era Digital, notícias / fofoca | Tagged , , , , | Leave a comment