Deletar ou não deletar? Eis a questão

facebook-unfriend

Por mais que as pessoas não queiram admitir, a maioria dos términos acaba de uma forma ruim. Em 99% deles alguém vai sofrer, e esse 1% restante são os términos mútuos, onde ambas as partes do relacionamento decidem cortar os laços. Hoje não vamos falar dos términos mútuos, mas sim da maioria – mais especificamente, da parte dessa maioria que levou o chute na bunda.

Depois da criação do Facebook (seguida por outras plataformas), términos definitivamente ficaram mais difíceis. Antigamente, ao terminar, você só tinha de se livrar de um número no seu celular (ou caderninho, pros mais antigos) e talvez devolver umas roupas. Agora, existem milhares redes sociais te mandando informação sobre seu ex o tempo inteiro, sem você nem ao menos procurar. Mas, sejamos honestos aqui: a maioria de nós já procurou, só pra dar de cara com algo que não queria encontrar.

Para algumas pessoas, o termo procurar pode ser ameno demais. Se você vai no perfil de todos os amigos e amigas dele (ou dela, tanto faz, não vou ficar alterando o tempo todo, dá preguiça; vale pros dois) para saber com quem o seu ex anda, você sabe que você tem um problema. Se você se pega vendo o whatsapp a cada minuto para ver se ele está online e mandando mensagem para alguém (que não é você), você sabe que você tem um problema. Calma, esses comportamentos não são tão raros quanto você pensa, mas isso não significa que eles são certos, e também não significa que estes te fazem bem.

Então, se você se encontra nessa situação, eis umas sugestões:

Se for apenas no FB, e você não quiser deletar o ex, dá unfollow (isto é, deixa de seguir). Você continua “amiga”, porém deixa de receber notificações do “amigo”. Resolveu seus problemas? Se sim, parabéns pelo seu auto-controle. Se não, prossiga…

Delete o ex. Sim, delete de tudo, deleta do whatsapp, deleta do FB e dos outros dez mil apps. Sério, corta o vínculo. Se você está gastando horas do seu dia espiando a criatura, deleta. Se precisar, bloqueie. Qualquer coisa que faça você cortar o vínculo e parar com o hábito tóxico de ficar procurando informação dele. Ninguém vai te julgar por isso, e, caso julgarem, seja quem for, lembre-se que eles que estão errados por não estarem respeitando os seus sentimentos.

Ele possui muitos amigos em comum com você e bloqueá-lo não seria uma solução suficiente porque a informação que chega é REALMENTE fora do seu controle? Que tal dar um tempo nas redes sociais? Dá uma pausa mesmo. Um término já dói o suficiente sem as informações do seu ex. Você tem o direito de só manter contato com pessoas próximas e que te entendam. É um momento difícil, e você precisa de um ambiente sadio.

Lembre-se: Seu ex pode ser uma pessoa legal, e o término pode ter acontecido por um motivo válido – aliás, se ele for escroto faça o favor de deletar logo, você não precisava nem estar aqui lendo isso. O fato é, ser “amiga” de um ex enquanto você ainda gosta dele só cria falsas esperanças e gera essa paranóia tóxica. Você precisa de espaço para esquecer, para “curar”. Se essa pessoa realmente valer a sua amizade, você sempre pode voltar depois que as emoções passarem. Talvez, quando você já estiver bem, veja que a amizade nem vale a pena. Honestamente, não tem como prever o futuro. O importante é o agora: foque em você e no seu bem estar.

Não se esqueça de se inscrever no canal!
Beijos, e até a próxima!

Advertisements
This entry was posted in Término and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s